quinta-feira, 7 de março de 2019

Compra / Venda

Aumentei posição de caixa (RF) em 52%. Peso do caixa foi para 12%.

Aumentei posição de VULC3 em 38%. Peso ficou em 5%.

Aumentei posição de ITSA4 em 106%. Peso ficou em 8%.

Para pagar, vendi 52% da posição em QGEP3, que ficou com peso de 9%. Os dividendos ITSA4 recebidos hoje também foram utilizados nas compras.

Alocação do portfólio ficou:


UNIP631.0%
Renda Fixa + Caixa11.9%
QGEP38.6%
ITSA48.4%
TAEE115.8%
DIRR35.6%
LOGG35.1%
VULC35.1%
BTC5.0%
FESA44.7%
TRIS34.6%
MRVE34.1%
ETH0.2%

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Venda

Vendi a totalidade dos meus direitos de subscrição LOGG1. Foi gerado um caixa de 0,1%.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Venda / Compra

Aumentei posição em LOGG3. Para pagar, dividendos de TAEE11, ITSA4 e venda total de ECOR3. Também vendi algumas frações de LFT para arredondar a compra para cima. Posição em LOGG3 ficou em 5% do portfólio.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Fechamento 2018

O ano de 2018 foi excelente para montar posições em bons ativos a preços convidativos mesmo considerando os resultados atuais das companhias. Ademais, se considerarmos a boa possibilidade de retomada do crescimento da economia brasileira e a consequente melhora destes resultados, os preços de 2018 podem ter sido ainda mais atrativos. A combinação de alto desemprego, capacidade ociosa da indústria, melhoria no ambiente de negócios prometida pelo novo governo, melhoria da confiança dos agente econômicos e reformas traz um cenário favorável para a valorização das ações, em especial as de empresas que estão saindo saudáveis de um período de vacas magras e ainda estão com preços baixos em relação ao caixa que estas companhias poderão gerar caso a retomada da economia se consolide.

Alocação vs. Tempo - jan/17 a dez/18

No ano que passou tomei a difícil decisão de liquidar 100% da minha posição em FIIs e alocar este capital em ações. Infelizmente errei o timing e exagerei na alocação em algumas posições, o que penalizou o retorno da minha cota. Outro fator que pesou foi o forte bearmarket no Bitcoin que perdurou durante todo o ano. Fechei o ano com desvantagem de 17 p.p. em relação ao IBOV, consumindo boa parte da vantagem de 29 p.p. que somei em 2017, quando comecei a publicar neste blog. Fechei o ano com variação de -2,4% em minha cota, diante de +15,0% do IBOV e +5,6% do IFIX. Considerando prazos maiores, mantenho confortável vantagem em relação ao índice. Deste agosto de 2007, quando comecei a investir, meu retorno nominal está em 25,5% a.a., diante de 4,4% a.a. do IBOV.

Apesar de 2018 não ter sido positivo em termos de variação da cota do portfólio, os resultados em termos de fluxo de caixa foram bastante favoráveis. O caixa gerado com rendimentos, dividendos, juros e aluguéis de ações em 2018 foi 91% superior ao gerado em 2017.

Fluxo de caixa -2013 a 2018

A progressão geométrica, que é o foco principal deste trabalho, segue seu caminho.

Fluxo de caixa acumulado - nov/13 a dez/18

Estou confiante para o ano que se inicia, porém não me preocupo com a direção que os preços venham a tomar no curto prazo. Devo seguir acumulando reservas de caixa caso os preços subam e utilizando tais reservas caso os preços caiam o suficiente. No momento estou com 9% de em caixa, o qual está alocado em Fundos de RF, LFTs e CDBs de alta liquidez. Meu target é de 13% para o momento, logo, devo destinar os próximos aportes, proventos do portfólio e eventuais vendas para atingir estes 13%, que são dinâmicos e tendem a cair quando o IBOV em 12 meses cai e vice-versa. Abaixo está a alocação atual do portfólio:

UNIP632.0%
QGEP315.3%
Renda Fixa8.8%
TAEE116.4%
DIRR35.9%
BTC5.0%
ITSA44.7%
ECOR34.5%
TRIS34.5%
MRVE34.1%
FESA44.1%
VULC33.9%
LOGG30.4%
ETH0.2%
Caixa0.1%
Provisões0.1%

Sigo com posições consideráveis em UNIP6 e QGEP3, que são cases que gosto bastante nos preços atuais, porém pretendo reduzi-las para um peso mais civilizado em ocasiões de preços mais oportunos.

Devido a outros projetos pessoais, não tenho acompanhado muito o mercado ultimamente e tenho postado pouco nos fóruns e grupos de WhatsApp, mas o Investimento em Valor é uma paixão perene e nunca deixarei de tentar ser um investidor melhor. Tenho seguido firme e forte com minhas leituras. O último que li foi o Getting Started in Value Investing do Charles Mizrahi. O livro, como sugere o nome, é para iniciantes. Porém foi ótimo para reforçar os bons e velhos princípios. Recomendo muito. Após o término deste comecei o Business barometers used in the accumulation of money. Business barometers used in the accumulation of money; a text book on applied economics for merchants, bankers and investors do Roger Ward Babson. Este livro é um grande clássico dos investimentos, apesar de não ser tão conhecido. A primeira edição é de 1906 e foi com certeza uma fonte de lições para os pioneiros do Value Investing. Estou no começo ainda mas já deu pra ver que o livro é muito bom e possui lições atemporais sobre ciclos econômicos, pânicos, euforias, etc, coisas impossíveis de dissociarmos da boa teoria de investimentos. Mesmo antes de terminar, já fica a recomendação.

É isso. Desejo um excelente 2019 a todos! Paz, prosperidade e saúde! E que nosso Brasil cresça, enriqueça e tenha menos criminosos e menos violência. Grande abraço!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Compra

Aumentei posição em RF de alta liquidez para 9% do portfólio. Para pagar, aporte. Alocação ficou:

Ações: 85%
FIIs: 0%
Criptomoedas: 5%
Caixa + Provisões: 0%
Renda Fixa: 9%